fbpx

Câmara Hiperbárica: Quantas Sessões são necessárias?

A câmara hiperbárica é um equipamento cilíndrico, fechado, formado de aço ou acrílico e resistente à pressão. Nela, é possível insuflar oxigênio puro (O2 100%) para alcançar uma pressão acima das condições ambientais normais.

Esse equipamento é capaz de aumentar, consideravelmente, a quantidade de oxigênio transportado pelo sangue. Se as sessões forem realizadas regulamente, o tratamento gera uma série de efeitos terapêuticos e benéficos ao corpo.

Entenda como funciona a oxigenoterapia hiperbárica

Na oxigenoterapia hiperbárica, ou seja, realizada na câmara hiperbárica, o paciente fica deitado e respira normalmente, enquanto o oxigênio se dissipa pelo seu corpo. O gás circula em uma condição 2,5 vezes maior que a pressão ao nível do mar.

As regiões do corpo mal oxigenadas, são as mais favorecidas com esse tratamento, pois ele age através da dissolução do O2 no plasma. Consequentemente, a pressão interfere na oxigenação do tecido lesado e altera a sua estrutura bioquímica.

Indicações da Câmara Hiperbárica

O uso da câmara hiperbárica e quantas sessões são necessárias dependem da condição clínica do paciente. Entretanto, comprovada a sua eficácia, sabe-se que esse tratamento funciona como um agente farmacológico.

As principais indicações para o seu uso são:

  1. Embolia gasosa;
  2. Gangrenas e necroses;
  3. Síndrome de Fournier;
  4. Celulites, fasceítes e miosites;
  5. Lesões por radiação denominadas lesões actínicas;
  6. Queimaduras térmicas ou elétricas;
  7. Úlceras de pele;
  8. Pés diabéticos;
  9. Úlceras por vasculites autoimunes;
  10. Osteomielite e outras.

Benefícios

Quando um indivíduo respira o oxigênio puro e pressurizado, há um aumento da taxa desse gás nos tecidos, através da corrente sanguínea. O principal benefício é que o oxigênio chega ao tecido lesado pelo sangue e não de forma direta.

A oxigenoterapia hiperbárica ainda ajuda no processo de cicatrização de feridas e acelera a recuperação de pacientes. Por esse motivo, ela também auxilia em cirurgias (redução da área lesada) e complementa o tratamento com antibióticos.

Para o tratamento com câmara hiperbárica, quantas sessões são necessárias?

A duração do tratamento com oxigenoterapia hiperbárica é definida de acordo com a condição do paciente. De modo geral, o número total de sessões varia de 15 a 40 e, por regra, ocorrem de cinco a seis vezes por semana.

Em casos mais graves, o tratamento deve ser feito em um curto período de tempo. Em alguns casos são realizadas mais de uma sessão ao dia, de modo ininterrupto, isto é, sete vezes por semana.

O protocolo-padrão para o oxigenoterapia hiperbárica indica que a duração de uma sessão seja de 90 minutos em câmaras Monoplace e 2 horas em câmaras Multiplace, dependendo do caso.

. Esse tempo também varia em função do tipo de lesão e da fase do tratamento.

Os Planos de Saúde pagam?

Importante ressaltar que a aplicação de oxigênio hiperbárico tem total cobertura por todos os Planos de Saúde em pacientes conveniados, uma vez que a Agência Nacional de Saúde (ANS) inseriu a modalidade terapêutica no rol de procedimentos mínimos obrigatórios, desde de 2011.

Contraindicações do tratamento com câmera hiperbárica

Para realização da oxigenoterapia hiperbárica existem algumas contraindicações). Os principais casos são:

  1. Pacientes com pneumotórax (presença de ar na pleura);
  2. Pacientes com resfriados, sinusites e asma brônquica;
  3. Histórico de cirurgia torácica ou do aparelho auditivo;
  4. Pacientes com lesões pulmonares identificadas em exames de imagem.
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Close Menu