Câmaras Hiperbáricas: Aprenda a avaliar a qualidade delas

A medicina hiperbárica é um tratamento terapêutico no qual o paciente é induzido a inalação de oxigênio puro em uma pressão que varia entre 2 e 3 atmm. Maior que a atmosférica.

A câmara hiperbárica geralmente é um cilindro metálico resistente à pressão e transparente. O produto mantém um sistema de rádio no qual é possível que o paciente esteja sempre em contato com a equipe médica. Garantindo assim, uma segurança maior.

Qualidade das câmaras hiperbáricas.

Primeiro de tudo, a câmara é construída de aço ou acrílico de excelente qualidade. O que ajuda a manter o bom funcionamento da máquina quando submetida a grande pressão.

No Brasil, as câmaras hiperbáricas têm o devido registro da ANVISA e Certificação Compulsória de Segurança Inmetro. E são conduzidas por profissionais devidamente treinados e especializados neste segmento da medicina.

É recomendável que o paciente siga o tratamento do começo ao fim em clínicas ou hospitais especializados que oferecem este serviço. De modo a obter segurança, qualidade e resultados satisfatórios.

Quais são as câmaras que existem?

Acima de tudo existem dois tipos de câmara hiperbárica: individual e multipaciente.

As câmaras multipaciente permitem a entrada de duas ou mais pessoas ao mesmo tempo. Podendo ainda serem acompanhados por um responsável da equipe médica.

Para que o tratamento tenha total eficiência nos pacientes envolvidos, é feito o uso de máscaras ou capuzes específicos por onde é canalizado o oxigênio.

Durante a sessão em uma câmara hiperbárica multipaciente, o profissional da equipe médica os acompanha na colocação de máscaras e nas doses de medicamentos aplicadas durante a terapia, caso necessário.

As sessões de terapia hiperbárica em uma câmara multipaciente duram cerca de 2 horas e contam ainda com a monitoria direta dos sinais vitais em casos mais graves.

Já no caso da câmara hiperbárica individual, o paciente é envolto em um cilindro transparente e recebe a compressão do oxigênio puro diretamente.

A vantagem para o tratamento individual está na chance de o paciente receber total atenção para a recuperação da doença, sem precisar respeitar o momento e o tempo de outros pacientes.

O paciente segue em contato direto com a equipe médica durante toda a sessão. Podendo relatar possíveis incômodos ou melhoras perceptíveis.

As sessões na câmara hiperbárica individual duram cerca de 1h30 e podem também receber pacientes em casos mais graves, devido ao uso da ventilação mecânica e sistema de monitoramento que incluem eletrocardiogramas e pressão arterial.

Principais indicações.

O tratamento em uma câmara hiperbárica é indicado para feridas de difícil cicatrização, como, por exemplo, pacientes que já estão há muito tempo deitados e sofrem com escaras, infecções graves na pele ou causadas por destruição muscular.

A câmara hiperbárica também é recomendada para pacientes que sofreram amputações traumáticas, ou seja, acidentes que lesionaram membros do corpo gravemente e lesões causadas para radioterapia no intestino, ossos e cérebro.

Também podem utilizar o tratamento na câmara hiperbárica pacientes que passaram por procedimentos de plástica reparadora.

A terapia hiperbárica pode durar de 15 a 40 sessões, dependendo da gravidade da lesão.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin