Hospital Winthrop da NYU: novo estudo sugere que a oxigenoterapia hiperbárica pode ser alternativa ao ventilador no tratamento do Covid-19

Desde primeiro caso de Covid-19 em Nova York, os médicos têm aprendido muito sobre o vírus. Talvez o mais importante seja que a pressa de incubar e colocar um paciente em um ventilador nem sempre é a melhor opção, apesar da pneumonia maciça que o coronavírus pode causar.

Muitos pacientes com Covid-19 precisam de oxigênio suplementar para evitar danos aos órgãos. Então, os médicos Scott Gorenstein e. David Lee do Hospital Winthrop da NYU sugerem que a Oxigenoterapia Hiperbárica (OHB) talvez seja um tratamento eficaz e muito menos invasivo do que um ventilador.

A OHB é conhecida como um tratamento para feridas que não cicatrizam e para mergulhadores subaquáticos que sofrem com a descompressão. O tratamento consiste em colocar um paciente em uma câmara e aumentar lentamente a pressão do oxigênio puro para o dobro do nível do mar.

Em um pequeno estudo de segurança de 20 pacientes com Covid-19 moderado a grave que precisavam de oxigênio suplementar significativo, Gorenstein e Lee demonstraram que pacientes que receberam cinco tratamentos de oxigênio hiperbárico por 90 minutos tiveram um desempenho significativamente melhor do que pacientes semelhantes que não receberam a terapia. A mortalidade e a necessidade de ventiladores podem ser reduzidas pela metade.

Os médicos apontam que este foi um pequeno estudo não randomizado que deve ser repetido em vários locais. Eles também observam que, como os tratamentos para o Covid-19 evoluíram e melhoraram desde o estudo, pode acontecer que a terapia hiperbárica não seja necessária todas as vezes. Mas, é potencialmente uma adição importante a ferramentas de tratamento.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin